quinta-feira, 27 de março de 2008

A arte do Egito

A importancia da religião
Uma das principais civilizações da Antiguidade foi a que se desenvolveu no Egito. Era uma civilização já bastante complexa em sua organização social e riquíssima em suas realizações culturais.



Uma arte dedicada à morte

A arte egípcia concretizou-se, desde o início, nos túmulos, nas estatuetas e nos vasos deixados junto aos mortos. É por isso também que a arquitetura egípcia se realizou sobretudo nas construções mortuárias.


A imponência do poder religioso e político

A sociedade egípcia já apresentava uma estrutra bastante complexa. As classes siciais começaram a ganhar limites nítidos. De um lado, estavam os faraós cercados por nobres e sacerdotes.



Mas são as pirâmides do deserto de Gizé as obras arquitetônicas mais famosas.Foram construidas por importantes reis do Antigo Egito. Junto essas três pirâmides está a esfinge mais conhecida do Egito. É uma obra também gigantesca, com 20 metros de altura e 74 metros de comprimento. Ela reprensenta o faraó Quéfren, mas a ação erosiva do vento e das areias do deserto deu-lhe, ao longo dos séculos, um aspecto enigmático e misterioso.

Uma arte de convenções

A manifestação artística que ganhou as mais belas representações no Antigo Império foi a escultura. Apesar de nessa arte existirem tembém muitas convenções, a escultura desenvolveu uma expressividade que surpreende o observador. A estátua revela dados particulares do retratado: sua fisionomia, seus traços raciais e sua condição social.


O apogeu do poder e da arte

Entre os grandes monumentos funerários desse período, um dos mais importantes é o túmulo da rainha Hatshepsut, reinou de 1511 a 1480 a.C. durante a menoridade de Tutmés I. trata-se de uma construção imponente a harmoniosa. O que contribuiu muito para a beleza dssa obra é a maneira como foi concebida: a montanha rochosa que lhe serve de fundo constitui parte integrante do conjunto, de tal forma que há uma profunda fusão da arquitetura com o ambiente natural. Na pintura surgem criações artísticas mais leves e de cores mais variadas que as dos períodos anteriores. A postura rígida das figuras é abandonada, e elas parecem ganhar movimento. Chega até a ocorrer desobediência à severa lei da fontralidade.



Um comentário:

Ilkáà disse...

Boa parte desses parágrafos estão em meu livro de ARtes ... pela autora... Graça Proença